Juventude Trancafiada

IRRITAÇÃO, TRISTEZA E SOLIDÃO

Em pesquisa inédita feita pela Fundação Oswaldo Cruz durante a pandemia com adolescentes entre 12 e 17 anos, revelou o que mais está afligindo mães e pais nesse período: abalo na saúde mental e física da grande maioria: são relatos de solidão, tristeza, irritação e mau humor. Já a mais de um ano privados do convício com amigos, seja na escola, em passeios ou mesmo em família, essa realidade está sendo muito difícil para os adolescentes, que são sem dúvida os mais impactados emocionalmente pelo isolamento social. Irritados com o fato de serem “vigiados” o tempo todo e terem sua “liberdade” ameaçada, os adolescentes estão irritados, desmotivados e tristes, tornado muitas vezes o convívio com os demais membros da família complicado, fazendo-os se isolarem em seu “mundo” sem muitas chances de aproximação dos pais. Não só psicologicamente como também fisicamente a pandemia vem dificultando a vida dessa faixa etária. A falta de contato está impactando diretamente na relação do adolescente com as atividades físicas, 3 em cada 10 adolescentes não sentem vontade de praticar nenhuma atividade física de acordo com a UNICEF, o que gera uma preocupação ainda maior nos pais, que veem seus filhos trancafiados em seus quartos, passando horas e horas em celulares, computadores e vídeo games. Outra consequência da pandemia tem sido a má alimentação, a ansiedade gerada pelo isolamento faz com que tenham um desejo maior por doces, carboidratos e refrigerantes, mas como os pais devem agir nessa situação? Iniciem colocando limites de horários tanto para as atividades escolares, quanto para as interações online, estimule seu filho a fazer alguma atividade física, estipulem um horário para a família, crie cardápios juntos para ajudar na alimentação, e saiba que você pode buscar ajuda profissional quando precisar. No Portal Resolve, temos nutricionistas, psicólogos, professores e educadores físicos online a qualquer hora do dia para te orientar da melhor forma possível, baixe o app e consulte-os. Referência: : https://veja.abril.com.br/…/a-juventude-trancafiada…/

PARA SABER MAIS SOBRE A JUVENTUDE TRANCAFIADA

CLIQUE AQUI e baixe nosso aplicativo no seu celular ou AQUI e entre em contato. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *